Cabo zera fila de espera para atendimentos de mamografia e consulta com mastologista

De janeiro ao início de julho deste ano, cerca de 4 mil exames de mamografia (raio X da mama) foram realizados no mamamóvel e clínicas credenciadas pela Secretaria Municipal de Saúde, zerando a fila de espera por este tipo de exame. O mesmo ocorreu com as consultas para mastologistas. De acordo com o secretário de Saúde, José Carlos de Lima, isto é fruto da intensa campanha realizada pela Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, no sentido de conscientizar as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

“Hoje o que temos são consultas de rotinas e o acompanhamento de pessoas em tratamento”, informou a coordenadora ambulatorial e de assistência, Gisele Késia, referindo-se ao número de atendimentos pelos mastologistas da rede municipal de saúde. “Não temos mais filas de espera para esta especialidade médica”, diz. O município atende 1.200 mulheres por mês.

O Cabo de Santo Agostinho desenvolve uma campanha anual de prevenção ao câncer de mama, que consiste na realização de palestras educativas e de exames de mamografia. O caminhão “Rosa” percorre todas as regiões do município, incluindo os engenhos e demais áreas rurais, levando o atendimento até às mulheres. “O câncer de mama é um dos que mais mata mulheres no País. Por essa razão adotamos o exame à domicílio, facilitando o acesso e garantindo o diagnóstico precoce da doença”, ressaltou a coordenadora interina de Política de Saúde da Mulher, Regina Leitão. Nos meses de março e outubro, a campanha de prevenção ao câncer de mama é intensificada em todo o município.

O exame é realizado pela rede municipal de Saúde atinge mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos, conforme preconiza o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer. “Mulheres fora dessa faixa etária também podem realizar o exame pelo serviço público, desde que sejam diagnosticadas com suspeita da doença em consultas médicas”, enfatiza Regina Leitão.

O atendimento de rotina é realizado nas 44 unidades de saúde da família. Os casos suspeitos são encaminhados para um mastologista, que indicará a necessidade ou não do exame. A especialidade médica é disponibilizada na Maternidade Padre Geraldo Leite Bastos, na policlínica Vicente Mendes, e nos Centros de Referência de Saúde da Mulher 1 e 2, que funcionam no Caic e em Ponte dos Carvalhos, respectivamente.

 

Texto: Ana Cristina Lima/Secom

 

2018-07-13T11:06:59+00:00