Uma ação integrada entre as Secretarias Municipais de Saúde e Educação do Cabo de Santo Agostinho promoveu a capacitação de professores, na perspectiva de trabalhar o acolhimento e assistência de estudantes na rede de saúde. A preocupação surgiu após a ocorrência envolvendo o suicídio de uma adolescente, no município.

Nesta sexta-feira (20/10), o psicólogo da rede, Wandeilton França e profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (Caps), estiveram na Escola Municipal Professor Jason Brandão orientando os educadores sobre o tema suicídio.  “ A ideia é subsidiar os professores de informações   sobre o tema e dar conhecimento sobre a rede de assistência que dispomos no município”, disse a coordenadora da Política de Saúde Mental, Danielle Moura.

A Prefeitura planeja integrar as ações – saúde, escola e família – no sentido de promover os cuidados e assistência ao público jovem. Danielle ressaltou que os pais de alunos também serão convidados para palestras. “A reunião servirá para tirar dúvidas sobre o tema suicídio, além da apresentação da Rede de Assistência da Saúde, na perspectiva da prevenção de outras situações”, declarou.

O trabalho da Saúde faz parte de um Projeto Piloto que deverá se expandir para outras unidades de ensino. No mês passado, vários profissionais de saúde debateram o assunto no município, dentro da Jornada do Setembro Amarelo, mês dedicado ao tema suicídio.

PREVENÇÃO – A psiquiatra e membro da Sociedade Pernambucana de Psiquiatria, Luciana Paes, explica que os casos de suicídio ganharam mais percepção em todo o mundo. A maioria das pessoas, que cometem suicídio, passam por algum tipo de transtorno mental.  “Depressão, transtornos de personalidade, uso de drogas e álcool, e casos de esquizofrenia são algumas das doenças que podem levar ao suicídio”, diz Luciana Paes.

Ouça a matéria

Texto: Ana Cristina Lima – Secom/Cabo
Áudio: Uanderson Melo
Foto: Léo Domingos