A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho está disponibilizando um novo número para solicitações e reclamações sobre iluminação pública. A população pode ser atendida, de segunda a sexta, das 8h às 17h, através do 0800 081 2440.

Para que a assistência seja eficiente, é necessário que o solicitante passe alguns dados, como o número do barramento do poste e endereço. Caso não possua, é importante destacar um ponto de referência para facilitar o acesso ao local.

Balanço iluminação

O serviço de iluminação pública tem se destacado no Cabo de Santo Agostinho. O governo municipal tem priorizado para que os cabenses se sintam mais seguros e a mobilidade durante à noite na cidade melhore.

As lâmpadas de LED estão sendo usadas atualmente no município. Elas são uma boa opção para quem deseja reduzir os gastos na conta de energia. Esse é um dos objetivos da Prefeitura, que é trazer melhorias sem custar caro no bolso do cabense. Além disso, elas possuem uma vida útil que é cinco vezes maior que as outras lâmpadas. Enquanto a incandescente possui em torno de mil horas e a fluorescente por volta de 10 mil, as lâmpadas de LED possuem 50 mil horas.

De janeiro até a data presente, mais de 8 mil solicitações para manutenções de postes apagados foram atendidas. Sobre a implantação de lâmpadas de LED- isto é, colocação de braço, reator, base, fotocélula, lâmpada e receptáculo-  foram realizadas 421 implantações nas seguintes localidades: Avenida Historiador Pereira da Costa, Praça da Bíblia, do Jacaré e a Academia da Cidade, no Centro; Avenida Eraldo Barros de Souza, Rua 14 e 36 e Primeira Travessa da Rua 30 A, na Cohab; Praça 09 de julho, na PE-60 e todo o seu trecho; Avenida Israel Felipe, na Vila Roca; BR 101; Rua Itapissuma, em Garapu; Parque dos Eucaliptos, Avenida Prefeito Diomedes Ferreira de Melo e a Avenida Bom Conselho, em Ponte dos Carvalhos; Reativação da iluminação do campo e Praça dos Estudantes, em Pontezinha. O litoral cabense também não ficou de fora do benefício. As orlas de Itapuama, Suape e Gaibu foram iluminadas.

Ouça a matéria

Texto: Ákila Soares – Secom/Cabo

Áudio: Uanderson Melo