A equipe da Secretaria Executiva de Meio Ambiente (SEMA) do Cabo de Santo Agostinho e dezenas de curiosos acompanharam, na tarde do domingo (10/02), o nascimento de 134 tartarugas da espécie Arauã ou Verde, na praia de Gaibu. Já era final de tarde, quando os filhotes romperam os ovos, após um período de incubação de 49 dias. O fato foi considerado surpreendente pela equipe da SEMA, já que não se tem notícias anteriores de desova de tartarugas no local.

Três ninhos de tartaruga foram identificados no litoral cabense, no final de dezembro do ano passado. Dois deles localizados nas imediações da Pousada Caravelas de Pinzón e outro em Enseada dos Corais. A desova de tartarugas marinhas é comum nas praias de Enseada dos Corais e no Paiva, mas não em Gaibu. “Por alguma razão que ainda não identificamos, Gaibu entrou nessa rota das tartarugas”, destacou a bióloga e técnica da SEMA, Daniela Ferreira.

Os ovos depositados pelas tartarugas marinhas estavam muito próximos da beira-mar. Por essa razão, foram levados para outro local, onde permaneceram protegidos, longe do risco de serem violados. Ontem, a natureza cumpriu seu ciclo em segurança, com os filhotes rompendo os ovos e emergindo da areia em direção ao mar.

A Secretaria de Meio Ambiente, com a colaboração de alguns voluntários e do salvamento aquático, está mantendo o acompanhamento dos outros ninhos. “Estamos nos preparando para o nascimento de novas tartarugas, que acontecerá dentro de 10 dias, e iremos encaminhar para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade as informações necessárias para que possamos ser incluídos no monitoramento de desova feito pelo órgão”, declarou a secretária Executiva de Meio Ambiente do Cabo, Cladis Jacobsen.

Uma desova na praia de Enseada dos Corais aconteceu na última quinta-feira (07/02), e de acordo com a SEMA, os filhotes de tartaruga devem nascer no final de março.

 

Texto: Ana Cristina Lima/ Secom Cabo

Fotos: Gilberto Crispim