O Cabo de Santo Agostinho é conhecido por suas belas praias e força econômica para o Estado, mas o que poucos conhecem, é a importância do município na história do descobrimento do Brasil pelos portugueses. Sendo assim, na última sexta-feira (22/03), a Prefeitura através da Secretaria de Educação lançou o Projeto Cabo de Santo Agostinho – Nossa História: Riqueza de uma identidade, na Escola Professora Maria Thamar Leite Fonseca, em Gaibu.

O projeto consiste na apresentação de quatro livros produzidos pelos autores Maurismar Chaves e Rubenísio Medeiros. No material, os professores e estudantes poderão construir a história utilizando projetos educacionais, com ênfase na história e identidade, que trazem a narrativa dos índios caetés. O livro ainda aborda a comunidade e memória sobre o nascimento da cidade e espaço geográfico, com os engenhos e canaviais. E, ainda a cultura como um sentimento de pertencimento, que exibe as edificações que contam a história da cidade e manifestações folclóricas.
A cerimônia contou apresentação dos índios da Tribo Fulni-ô e do Bloco Gata da Meia Noite. A secretária de Educação, Sueli Nunes, também esteve presente na solenidade e expressou em seu discurso que o projeto é uma oportunidade de conhecer ainda mais a história da cidade. “Agora temos a chance de conhecermos e reconhecermos a história e identidade do Cabo de Santo Agostinho. A obra traz um conteúdo sobre o que formou nossa cidade e assim podemos dizer às pessoas de fora como o município foi construído. O conteúdo não está totalmente finalizado, agora parte para as mãos dos professores e estudantes como uma ferramenta para crescermos como pessoas e cidadãos”, disse Sueli.

Um dos autores do livro, Maurismar Chaves explicou que ele foi construído por cada cidadão cabense e surge como um caderno da realidade, para que cada proposta tenha um sentido em seu envolvimento na construção.
Texto: Luana  Oliveira
Fotos: Léo Domingos