A Fenearte já está se aproximando e Prefeitura do Cabo, até o dia 20 de maio, está com inscrições abertas para os artesãos que desejarem representar o município na 20ª edição da feira de artesanato, que acontecerá entre os dias 3 e 14 de julho. Os interessados deverão atender aos requisitos para representar o Cabo, também serão priorizados os artistas socialmente vulneráveis.

As condições básicas para participação do artesão são: ser morador do Cabo; ser cadastrado na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo; comparecer às reuniões mensais do segmento; participar das feiras de pequeno porte promovidas pela Prefeitura; ser capaz de manter a convivência pacífica e respeitosa entre os participantes cadastrados e ter produção compatível com a expectativa de venda da feira.

Para realizar a inscrição, o candidato deverá dirigir-se à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, levando até três exemplares de suas produções, onde serão avaliados a identidade cultural local; autenticidade; qualidade do material e do acabamento; respeito às normas da Anvisa e apresentar em embalagem adequada para manuseio e transporte; além de outros critérios.

“Desde 2017 nossa gestão tem tratado os artesãos como prioridade, entendemos que essa arte movimenta a cidade e gera renda, a Fenearte serve como vitrine de um trabalho que é realizado ao longo do ano”, declarou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Moshe Caminha.

“Através de feiras como essa, nós conseguimos projetar o artesanato cabense para o mundo”, comentou o coordenador de artesanato, William Cruz. O gestor também explicou sobre o apoio dado pela Prefeitura do Cabo aos artistas locais. “A Prefeitura oferece o stand para expor os produtos, transporte para todos os dias do evento, fardamento e sacolas para os produtos vendidos”, explicou.

Cerca de 20 artistas de diversos segmentos serão selecionados para participar da Fenearte desse ano. São apresentados produtos que vão desde o bordado tradicional ao trançado com metal, que caracteriza a pluralidade do artesanato cabense, onde há mais de 50 produtos diferentes.

 

Texto: Sidney França

Foto: Pedro Batista (arquivo)