A Sociedade dos Bacamarteiros (Sobac) em parceria com a Prefeitura do Cabo, realizou a reabertura do Museu Olímpio Bonald de Bacamarte (Mobbac), localizada no Centro do Cabo, na noite dessa quinta-feira (08). O evento contou com apresentações culturais e também foi prestigiado por autoridades municipais.

No evento de reabertura, os convidados assistiram um vídeo que mostra a exibição do folguedo, seguido de apresentações dos artistas: Zeca Pastore, Zabumba do mestre Ximba e Pifadas da Abelha.

O Mobbac é o único museu do gênero no mundo, recebendo menção honrosa do prêmio Ayrton Almeida de Carvalho, promovido pela Secretaria de Cultura de Pernambuco, devido à preservação da memória cultural do estado. O museu registra a memória festiva depois do fim da guerra do Paraguai.

“Ainda há um ano a Sobac ganhou uma menção honrosa do Estado, como um dos lugares que mais preserva a memória e cultura pernambucana. Agora reabrindo com esse convênio com a Prefeitura, já dá mais oxigênio e mais força para que isso venha ter uma projeção maio”, declarou o mestre da Sobac, Ivan Marinho.

HISTÓRIA – O museu surgiu em 1966, da iniciativa do capitão Ivan Marinho e o acadêmico Olímpio Bonald Neto e sua esposa Zenaide, braço direito do patrono do bacamartismo.  No local estão expostos fotos e textos que contam a história de bacamarteiros famosos como Mestre Zé da Banha, as armas de cano curto (bacamartes), principal instrumento da manifestação cultural.

 

SERVIÇO:

Visitas: de quarta-feira a domingo

Horário: 9h às 16h

Entrada: gratuita

Local: Rua Vigário João Batista,157 – Centro do Cabo.

*As visitas também podem ser agendadas pelo fone: 9975-03564

 

Texto: Sidney França

Fotos: João Barbosa e Gilberto Crispim